Hoje o estádio Antônio Sereia, “santuário” do nosso futebol, abre seus portões para receber duas equipes classificadas antecipadamente (Bahia x Gandu), aliás, é bom lembrar que um dos adversários ainda nem estreou (Gandu). Talvez, aquele que não está acompanhando o campeonato fique surpreso. (Calma que eu explico: Flamengo, Skiva, Bahia e Gandu adversários da tarde de hoje (25) fazem parte do grupo B da competição). Ocorre que o Flamengo da Bolívia, correu, arredou pé. Surpreendendo a todos desistiu da disputa. Portanto, as três equipes da chave já estão classificadas, disputarão posições dentro da tabela.

Vamos ao jogo:

Qual a importância desta partida? Em princípio garantir a primeira posição no grupo que lhe dará o privilégio de ir direto para a semifinal. Outro aspecto interessante permitirá aos seus técnicos fazer algumas observações em suas equipes.

O Bahia da Baixa Alegre vem de uma derrota, o técnico Tony reconhece as fragilidades apresentadas e por isto fará algumas mudanças. Enquanto a equipe da cidade de Gandu estará realizando sua estreia e uma boa equipe é esperada. Quando representou o Palmeiras do Tento em outra oportunidade, o fez muito bem.  Por estas e por outras razões, o desportista tem motivos suficientes para comparecer ao Sereião nesta tarde chuvosa  de domingo. Esta é a minha opinião, segue o jogo…


O técnico do Bahia da Baixa Alegre, Tony Fonseca concedeu entrevista na manhã deste sábado (24), no Programa Esportivo Entrando na Área (Rádio Clube de Valença) e falou das dificuldades encontradas na estreia do campeonato valenciano quando foi derrotado pelo Skiva por 3 a 1. “Fonseca afirmou que seu time estava bem posicionado até tomar o primeiro gol, infelizmente se desorganizou taticamente e permitiu ao adversário construir o placar”.

Neste domingo (25), o Tricolor da Baixa Alegre volta ao estádio Antônio Sereia para enfrentar a equipe ganduense, em partida válida pela quinta rodada do campeonato valenciano.  Sobre o confronto ele promete ao torcedor um grupo de jogadores aguerridos, mesmo já classificado – por conta da desistência do Flamengo da Bolívia- “irá brigar pela sua primeira vitória, para ganhar força moral e seguir firme na disputa. Em relação ao elenco para a disputa da segunda partida, algumas ausências por problemas particulares de alguns atletas, mas ele  trará alguns outros para reforçar o elenco”. Por exemplo: Alex Cairu e Rasta (atleta de Cairu).


Valença e Ipiranga fizeram um jogo bastante movimentado neste domingo (18). No Estádio Antônio Sereia o time da Vila Operária se deu bem. Soube aproveitar as falhas defensivas do tricolor da Matriz aproveitou as suas chances e venceu por 3 a 2.  Yuri, Ricardo e Jhones fizeram os gols do Ipiranga . Coreano e Nino Bolívia descontaram para o Valença.

O Ipiranga conquista sua vaga para a próxima fase antecipadamente e fará sua última partida nesta fase contra o Bolívia, no próximo dia 29.04.

Já o Tricolor da Matriz queimará seus últimos cartuchos contra o Palmeiras do  Tento no próximo dia 15.04.

 

 

FICHA TÉCNICA.

Ipiranga. Pilão; Pichu(Olodum), Yuri, Rogério e Jhones; Luan, Nego Dai (Cacique), Ricardo (Tércio), Igão (Ronaldo); Marcos Neri e Piroquinha. Técnico. Paulinho.

VALENÇA; Negrote; Diego (Raí), Sacerdote, Jhui (Isaac), Nino Bolívia; Indio, Michel (Nenem), Esquerdinha (Dedeo) e Jerry; Pim e Nino Guaibim (Coreano). Técnico. Marquinhos Capitão.

GOLS. Yuri (18’),Ricardo (29’) e Jhones (Ipiranga. Coreano( 10’) E Nino Bolívia (41’)

CARTÕES. Raí, Nino Bolívia e Jerry (Valença). Marco Neri, Nego Dai e Rogério (Ipiranga).

ARBITRAGEM.

Central. Edvaldo Soares  de Santo Antônio de Jesus.

Assistentes. Manoel Carlos e Renan Conceição de Santo Antônio de Jesus.

ÁRBITRO RESERVA. Romildo Cruz.

 

 

RENDA. R$ 4.190,00

PÚBLICO. 529


 

…O meu time é a alegria da cidade, Maria Alcina, Jorge Bem e muita gente boa entoava esta canção em outras épocas. Seria esta música um clássico da musica popular brasileira? Tenho dúvida. Algo que me nego a afirmar.

Ipiranga e Valença, um clássico do futebol valenciano. Afirmo e reafirmo plenamente.

Fazer o gol é ir para o “Céu”. Levar o gol é um “Inferno”. Quando se trata de um clássico, ou melhor, um Derby do futebol valenciano, a situação se complica ainda mais, para quem leva o gol e  perde o jogo, vira um verdadeiro inferno astral.

Hoje (18), no Estádio Antônio Sereia, 16h00min, um confronto que os desportistas esperam há muito tempo. As equipes mais antigas do nosso futebol. Digo mais, duas das equipes mais velhas do futebol brasileiro. Exagerei? Não. Ambas foram criadas no início do século vinte.

Uma reflexão: O Tricolor da Matriz e o Canarinho da Vila Operária ainda são as agremiações que possuem mais torcedores? Ainda são apelos para o torcedor ir ao estádio? O mundo é uma bola. Gira, e a mudança é a única coisa permanente. Muda a toda hora. Assim também é futebol.

Valença e Ipiranga uma tradição e rivalidade histórica marcada por grandes duelos. As duas equipes são detentoras de maior quantidade de títulos. Os mais velhos não esquecem  as resenhas que marcavam esta grande rivalidade sadia, às vezes alguém perdia a linha.

 O Ipiranga vem de um triunfo sobre o Palmeiras e o Tricolor da Matriz foi goleado pelo Bolívia.  Como diz o poeta Carlos Drummond de Andrade, “futebol é assim, um dia a gente ganha, no outro a gente perde”.  Nunca é demais lembrar aos apaixonados pelo ”esporte bretão”, que se trata apenas de uma partida de futebol. A vida é muito maior.

Neste domingo, as duas equipes entram em campo em situações bem diferentes, o mais querido da Vila precisa provar ao seu torcedor que o seu triunfo na estreia não foi obra do acaso, e que tem time para brigar pelo título.  Vencer o seu maior rival lhe dá moral e mantem acesa a luta pelo título. O Tricolor da Matriz precisa dá a volta por cima e se livrar do inferno astral provocada pela estreia desastrosa do campeonato.  Vencer, vencer e vencer é o mantra. Perder significará continuar no inferno. O seu torcedor espera a provação na pratica de que ainda é o eterno campeão!

Por estas e por outras razões, são motivos suficientes para justificar a presença dos torcedores no Estádio Antônio Sereia. Esta é a minha opinião, segue o jogo…


O Técnico Marquinhos Capitão, do Valença Futebol Clube, esteve neste sábado (17) no Programa Esportivo Entrando na área e reconheceu as dificuldades que o time enfrenta no campeonato valenciano após a derrota na estreia, quando foi derrotado  pelo Bolívia por 3 a 0. Um resultado que não estava previsto na pauta. Com o resultado o time ocupa a última posição no grupo A.

Para Capitão, uns dos principais problemas do time foram falta de efetividade, os jogadores sentiram cansaço e alguns não renderam o esperado. Todos os setores do time apresentaram problemas que precisam ser corrigidos. A equipe tem qualidade. Se não fosse assim, não teria um bom início, mas não soube aproveitar a posse da bola e faltou criação.

Para a partida deste domingo algumas mudanças serão promovidas, como a  troca de alguns atletas e postura em campo. Algumas estreias, Diego, lateral e volante de Ipiaú, Negrote, goleiro de Cachoeira e Esquerdinha, meia esquerda.

Terá pela frente um adversário difícil (Ipiranga da Vila Operária), que será respeitado, mas não temido. Por isto, ele espera ter uma equipe forte e aguerrida.


 

Paulinho, treinador do Ipiranga da Vila Operária, disse que vencer o Palmeiras na estreia do seu time do campeonato foi bom, mas o jeito de jogar não lhe agradou. Mas, desta vez, garante que será diferente. E as mudanças serão do meio para frente.

O Ipiranga vai ser diferente. Vamos mudar a maneira de jogar. Alguns jogadores com características para haver essa mudança na maneira de jogar, pretendemos trazer dentro daquilo que pretendemos para a sequência no campeonato. Citou inclusive, os  nomes de Noé, meio campista e Marcos Nery, atacante.

Ressaltou a força do seu adversário deste domingo- Valença Futebol Clube- e mandou um recado para o torcedor: “ Prometo um time aguerrido, que vai brigar pela vitória nos 90 minutos, a presença do torcedor no Estádio Antônio Sereia será muito importante”.

Time provável: PIlão; Pitchu, Rogério, Yure e Jones; Nego Day, Igão, Noel; Piroquinha e Marcos Neri.