Duas décadas após vitimar a Seleção Brasileira na decisão da última Copa do Mundo que sediou, a França voltou a levantar o mais cobiçado troféu do planeta. O time comandado por Didier Deschamps, campeão como jogador em 1998, fez 4 a 2 sobre a Croácia na final deste domingo, no Estádio Luzhnikí, em Moscou, e igualou Argentina e Uruguai como detentora de dois títulos mundiais.

Agora, a França só está atrás de Brasil, com as suas cinco conquistas, e Alemanha e Itália, com quatro cada, no rol de maiores vencedores de Copas do Mundo. Os franceses ainda deixaram para trás Espanha e Inglaterra, ambas com uma taça, enquanto a Croácia precisou se contentar com o vice-campeonato, a sua melhor campanha em Mundiais. Em 1998, havia sido terceira colocada, posto hoje ocupado pela Bélgica.

Para superar os croatas, a França teve a mesma prudência das fases anteriores da Copa do Mundo da Rússia. Suportou a pressão inicial da equipe adversária e abriu o placar com um gol contra de Mandzukic. Absorveu o empate, que veio com Perisic, e voltou a ficar à frente ainda no primeiro tempo, em pênalti convertido por Griezmann. Na segunda etapa, Pogba e Mbappé transformaram o triunfo em goleada, e Mandzukic descontou em falha feia do goleiro Lloris.

FICHA TÉCNICA
FRANÇA 4 X 2 CROÁCIA

 

Local: Estádio Luzhnikí, em Moscou (Rússia)
Data: 15 de julho de 2018, domingo
Horário: 12 horas (de Brasília)
Árbitro: Néstor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernán Maidana e Juan Belatti (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Kanté e Hernández (França)
Gols: FRANÇA: Mandzukic (contra), aos 17, e Griezmann, aos 37 minutos do primeiro tempo; Pogba, aos 13, e Mbappé, aos 19 minutos do segundo tempo; CROÁCIA: Perisic, aos 27 minutos do primeiro tempo; Mandzukic, aos 23 minutos do segundo tempo

 

FRANÇA: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Hernández; Kanté (N’Zonzi), Pogba, Mbappé, Griezmann e Matuidi (Tolisso); Giroud (Fekir)
Técnico: Didier Deschamps

 

CROÁCIA: Subasic; Versaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pjaca); Brozovic, Rakitic, Rebic (Kramaric), Modric e Perisic; Mandzukic
Técnico: Zlatko Dalic


 

Rússia e Croácia fizeram um jogo emocionante neste sábado, pelas quartas de final da Copa do Mundo. No tempo normal, 1 a 1. Na prorrogação, a Croácia virou o jogo e, faltando três minutos, a dona da casa arrancou o empate.

Nos pênaltis, a Croácia levou a melhor, com direito a um pênalti perdido pelo brasileiro Mário Fernandes, e enfrenta a Inglaterra na fase de semifinal.


A Inglaterra está de volta a uma semifinal de Copa do Mundo após 28 anos. Marcada por muitas frustrações de esquadrões com jogadores de renome, a humilde equipe inglesa, se comparada às anteriores, passou na manhã deste sábado pela Suécia, nas quartas de final do torneio, vencendo por 2 a 0. Os gols foram marcados pelo zagueiro Maguire e o meia Dele Alli.

Essa é apenas a terceira vez que a equipe avança para ficar entre os quatro primeiros do torneio, repetindo os feitos de 1966, quando foi campeã, e 1990, quando parou na campeã Alemanha na semifinal. Tudo isso com jogador que atuam no campeonato local e, tirando o centroavante Harry Kane, não são os grandes destaques dos seus times.

O time agora encara a Croácia, que derrotou a Rússia nos pênaltis após empate por 2 a 2 entre tempo normal e prorrogação. O encontro que definirá um finalista está marcado para a cidade de Moscou, na quarta-feira, às 15h (de Brasília), no estádio Luzhniki.


A Seleção Brasileira está eliminada da Copa do Mundo da Rússia. O time brasileiro nunca havia sofrido dois gols em uma mesma partida sob o comando de Tite. Aconteceu nesta sexta-feira, último dia da participação no Mundial. Desencontrado em todas as suas linhas, o Brasil perdeu por 2 a 1 para a Bélgica, em Kazan, e deu adeus ao  torneio.

Com alguns bons momentos ofensivos, a Seleção Brasileira foi vazada pela primeira vez por um gol contra do volante Fernandinho. O jogador que já havia sido vilão na histórica derrota por 7 a 1 para a Alemanha, quatro anos atrás, cabeceou para dentro após cobrança de escanteio aos 12 minutos do primeiro tempo.

A Bélgica fez o segundo gol ainda na etapa inicial. Aos 30, em um contra-ataque rápido puxado por Lukaku, De Bruyne foi acionado na ponta direita e chutou cruzado para a rede. O gol fez a Seleção Brasileira pressionar durante toda a segunda etapa. O máximo que o time de Tite conseguiu, entretanto, foi um gol de cabeça de Renato Augusto, já depois dos 30 minutos do segundo tempo.

A queda do Brasil deixa a Copa do Mundo somente com equipes da Europa. Nas semifinais, a Bélgica terá pela frente, a França, que derrotou o Uruguai por 2 a 0 mais cedo, em Níjni Novgorod. O jogo será disputado às 15 horas (de Brasília) de terça-feira, em São Petersburgo.


A Copa do Mundo da Rússia conheceu a sua primeira seleção semifinalista durante a tarde desta sexta-feira. No Estádio Níjni Novgorod, apesar da expectativa de um jogo duro, a aclamada e jovem equipe da França dominou o Uruguai e o venceu por 2 a 0, com gols de Raphael Varane e Antoine Griezmann.

Varane, aos 40 minutos do primeiro tempo, e Griezmann, aos 16 da etapa final, contando com um frango do goleiro Moslera, garantiram o triunfo francês. A França agora aguarda a definição entre Brasil e Bélgica, que se enfrentam na tarde desta sexta, para conhecer seu próximo adversário.


A seleção brasileira sofreu uma baixa para a partida desta sexta-feira contra a Bélgica e para os possíveis dois últimos jogos da Copa do Mundo.

O lateral direito Danilo se machucou durante o treino de véspera pelas quartas de final em Kazan e não tem mais condições de jogar a principal competição do futebol.

Ele machucou o tornozelo esquerdo após entorse durante a atividade e foi realizar exames ao lado do médico Rodrigo Lasmar depois de retornar à concentração.

Segundo a CBF, os resultados “confirmaram a lesão” ligamentar e o jogador do Manchester City “não possui tempo suficiente de recuperação no período de disputa da Copa do Mundo”.

Com isso, apenas Fagner é o lateral direito de ofício restante no elenco.

Por outro lado, Danilo solicitou e permanecerá junto ao elenco, tendo iniciado o tratamento com o departamento médico da seleção.