HAMILTON E CHARLES LECLERC.

Quarta etapa do mundial de Fórmula 1 será disputada neste fim de semana.

A largada para o Grande Prêmio do Azerbaijão, no circuito de Baku, está marcada pra domingo, nove e 10 da manhã, no horário de Brasília.

Destaque para o maior trecho de aceleração entre todos os autódromos da Fórmula 1. Com uma reta, praticamente, de mais de dois quilômetros, a velocidade dos carros deve chegar perto de 400 por hora.

Até agora, o domínio na temporada é da equipe Mercedes. Em três corridas, são duas vitórias de Lewis Hamilton e uma do companheiro dele, Valteri Bottas.

Enquanto Sebastian Vettel, da Ferrari, não emplacou.

Tem praticamente metade dos pontos de Hamilton e ainda enfrenta uma disputa interna, na equipe, com o recém-chegado Charles Leclerc.


 

O mundo do automobilismo está aos pés de Lewis Hamilton. Neste domingo, o britânico conquistou seu quinto título da Fórmula 1, se igualando a ninguém menos que Juan Miguel Fangio e ficando atrás apenas de Michael Schumacher, o único heptacampeão.

O mundo do automobilismo está aos pés de Lewis Hamilton. Neste domingo, o britânico conquistou seu quinto título da Fórmula 1, se igualando a ninguém menos que Juan Miguel Fangio e ficando atrás apenas de Michael Schumacher, o único heptacampeão.

Trinta e três anos, cinco títulos mundiais de Fórmula 1 e nome e sobrenome cravados na história do automobilismo: Este é Lewis Hamilton. Com o pentacampeonato conquistado neste domingo no Grande Prêmio do México, o britânico se consolida – ainda mais – entre os maiores nomes da elite automobilística.


Deu Vettel em Spa-Francorchamps. Neste domingo, pelo Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1, o piloto da Ferrari ultrapassou o rival Lewis Hamilton, da Mercedes, ainda na primeira volta, e não permitiu que sua liderança fosse ameaçada pelo restante da corrida, 13ª do calendário da modalidade em 2018.

Com o resultado, o alemão conquistou 25 pontos e atingiu a marca de 214 pontos na temporada. Mesmo com o segundo lugar na Bélgica, Hamilton ainda permanece na liderança da tabela de classificação dos pilotos, com 231 pontos somados.

A corrida deste domingo ficou marcada pelo acidente logo na primeira curva após a largada. A McLaren de Fernando Alonso sofreu toque por trás e “voou” no lendário circuito europeu, prejudicando diretamente e indiretamente outros quatro pilotos.


Foi realizada na manhã deste domingo a décima etapa da Fórmula 1 na temporada 2018. O GP da Grã-Bretanha, que teve muitas emoções do início ao fim no circuito de Silverstone, terminou a vitória do líder Sebastian Vettel. Lewis Hamilton ficou em segundo, e Kimi Raikkonen, em terceiro. Com o resultado, o alemão da Ferrari atingiu os 171 pontos, oito a mais que o vice-líder Lewis Hamilton, que tem 163.

Logo na saída, a corrida já teve seu panorama modificado. Vettel largou muito bem e assumiu a pole, enquanto Lewis Hamilton, que saiu em primeiro, envolveu-se em um incidente com Kimi Raikkonen, rodou e acabou caindo para a última colocação. Mais tarde, o finlandês recebeu uma punição de 10 segundos.


A favorita Mercedes naufragou com problemas nos carros do pole position Valtteri Bottas e de Lewis Hamilton, e Max Verstappen aproveitou para vencer pela primeira vez na temporada 2018, fazendo a festa da enorme torcida holandesa que invadiu Spielberg com suas bandeiras laranjas.

Quem também sorriu foi Sebastian Vettel, que, com o terceiro lugar e o abandono de Hamilton, reassumiu a liderança do campeonato um ponto à frente do rival (146 a 145). Kimi Raikkonen fez boa corrida e terminou em segundo, inclusive atacando Verstappen no fim da prova e fazendo a melhor volta, com novo recorde do circuito de Spielberg 1m06s.

Já a Ferrari também recuperou a ponta do Mundial de Construtores, com dez pontos de vantagem (257 a 247).


Neste domingo, Lewis Hamilton dominou o GP da Espanha e conquistou a prova em Barcelona pelo segundo ano consecutivo. A Mercedes conseguiu ficar com a dobradinha com Valtteri Bottas ficando na segunda colocação. Max Vertappen ficou com o terceiro lugar do pódio ao ficar à frente de Sebastian Vettel.

O único momento em que o piloto britânico não ficou na primeira colocação foi quando ele foi para o pitstop. O atual campeão da Fórmula abriu mais de 20 segundos de vantagem em relação ao seu companheiro de equipe.

A prova foi marcada por um acidente logo na largada, que tirou Nico Hulckenberg, Pierre Gasly e Romain Grosjean da prova. Kimmi Rikkonen deixou a prova na 27ª volta depois de ver seu carro perder a potência.

Lewis Hamilton se mantém na liderença do Mundial de Pilotos e agora passa a 95 pontos. Sebastian Vettel segue como vice-líder com 78 pontos e Valtteri Bottas fica na terceira colocação com 58 pontos.

A próxima etapa da temporada de 2018 da Fórmula 1 será o GP de Mônaco, que será realizado no dia 27 de maio, às 10h10 (de Brasília).

Confira como ficou a classificação do GP da Espanha:

1 – Lewis Hamilton
2 – Valtteri Bottas
3 – Max Verstappen
4 – Sebastian Vettel
5 – Daniel Ricciardo
6 – Kevin Magnussen
7 – Carlos Sainz
8 – Fernando Alonso
9 – Sergio Perez
10 – Charles Lecler
11 – Lance Stroll
12 – Brendon Hartley
13 – Marcus Ericsson
14 – Sergey Sirotkin
Kimi Raikkonen – abandonou
Nico Hulckenberg – abandonou
Pierre Gasly – abandonou
Romain Grosjean – abandonou
Esteban Ocon – abandonou
Stoffel Vandoorne – abandonou


A Mercedes dominou o terceiro treino livre para a quinta etapa da temporada 2018 da Fórmula 1, em Barcelona (Espanha), com Lewis Hamilton à frente de Valtteri Bottas. Na sua melhor volta, o líder do campeonato fez 1m17s281, terminando apenas 0s013 à frente do finlandês. A Ferrari melhorou em relação aos treinos de sexta e Sebastian Vettel, que chegou a liderar a sessão, terminou em terceiro lugar, com 1m17s550.

Kimi Raikkonen levou a outra Ferrari ao quarto lugar, enquanto Daniel Ricciardo completou o top 5. Em bom fim de semana, a Haas ficou com a sexta e sétima colocações, com Kevin Magnussen mais uma vez superando Romain Grosjean. Correndo em casa, Carlos Sainz foi o oitavo, seguido pelo compatriota Fernando Alonso, enquanto Pierre Gasly fechou o top 10.