Neste domingo, Lewis Hamilton dominou o GP da Espanha e conquistou a prova em Barcelona pelo segundo ano consecutivo. A Mercedes conseguiu ficar com a dobradinha com Valtteri Bottas ficando na segunda colocação. Max Vertappen ficou com o terceiro lugar do pódio ao ficar à frente de Sebastian Vettel.

O único momento em que o piloto britânico não ficou na primeira colocação foi quando ele foi para o pitstop. O atual campeão da Fórmula abriu mais de 20 segundos de vantagem em relação ao seu companheiro de equipe.

A prova foi marcada por um acidente logo na largada, que tirou Nico Hulckenberg, Pierre Gasly e Romain Grosjean da prova. Kimmi Rikkonen deixou a prova na 27ª volta depois de ver seu carro perder a potência.

Lewis Hamilton se mantém na liderença do Mundial de Pilotos e agora passa a 95 pontos. Sebastian Vettel segue como vice-líder com 78 pontos e Valtteri Bottas fica na terceira colocação com 58 pontos.

A próxima etapa da temporada de 2018 da Fórmula 1 será o GP de Mônaco, que será realizado no dia 27 de maio, às 10h10 (de Brasília).

Confira como ficou a classificação do GP da Espanha:

1 – Lewis Hamilton
2 – Valtteri Bottas
3 – Max Verstappen
4 – Sebastian Vettel
5 – Daniel Ricciardo
6 – Kevin Magnussen
7 – Carlos Sainz
8 – Fernando Alonso
9 – Sergio Perez
10 – Charles Lecler
11 – Lance Stroll
12 – Brendon Hartley
13 – Marcus Ericsson
14 – Sergey Sirotkin
Kimi Raikkonen – abandonou
Nico Hulckenberg – abandonou
Pierre Gasly – abandonou
Romain Grosjean – abandonou
Esteban Ocon – abandonou
Stoffel Vandoorne – abandonou


A Mercedes dominou o terceiro treino livre para a quinta etapa da temporada 2018 da Fórmula 1, em Barcelona (Espanha), com Lewis Hamilton à frente de Valtteri Bottas. Na sua melhor volta, o líder do campeonato fez 1m17s281, terminando apenas 0s013 à frente do finlandês. A Ferrari melhorou em relação aos treinos de sexta e Sebastian Vettel, que chegou a liderar a sessão, terminou em terceiro lugar, com 1m17s550.

Kimi Raikkonen levou a outra Ferrari ao quarto lugar, enquanto Daniel Ricciardo completou o top 5. Em bom fim de semana, a Haas ficou com a sexta e sétima colocações, com Kevin Magnussen mais uma vez superando Romain Grosjean. Correndo em casa, Carlos Sainz foi o oitavo, seguido pelo compatriota Fernando Alonso, enquanto Pierre Gasly fechou o top 10.


O GP do Azerbaijão, em Baku, foi marcado por muitas batidas e reviravoltas. O grande vencedor foi Lewis Hamilton, que aproveitou o erro de Sebastian Vettel e o azar de Valtteri Bottas para vencer a primeira na temporada.

Kini Raikkonen teve uma excelente corrida de recuperação, já que o finalndês conseguiu ficar na segunda posição após ter que ir no box já na primeira volta. Já Sergio Perez conseguiu seu melhor resultado e fechou o pódio no 4° GP da temporada da F1.Completaram a zona de pontuação, da quinta à décima posições Carlos Sainz (Renault), Charles Leclerc (Sauber), Fernando Alonso (McLaren), Lance Stroll (Williams), Stoffel Vandoorne (McLaren) e Brendon Hartley (STR).

A próxima prova será no dia 13 de maio, quando os pilotos estarão em Barcelona, na Espanha, pela quinta etapa do circuito.


Daniel Ricciardo conquistou, na madrugada deste domingo, a sua sexta vitória na carreira, sendo a primeira no Mundial 2018 de Fórmula 1. Com duas paradas para trocas de pneus, uma a mais em relação às rivais Ferrari e Mercedes, o australiano largou do sexto lugar para fazer grandes ultrapassagens na parte final da prova e vencer o Grande Prêmio da China, terceira etapa da temporada, realizada no Circuito Internacional de Xangai.

O pódio foi completado por Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen. Pole position, Sebastian Vettel terminou apenas em oitavo. O alemão, que vinha brigando pelas primeiras posições, teve a traseira de sua Ferrari tocada pela Red Bull de Max Verstappen na parte final da prova e acabou sendo o mais prejudicado do pelotão da frente.

Apesar do resultado, Sebastian Vettel segue na liderança do Mundial, com 54 pontos ganhos, já que havia vencido na Austrália e no Bahrein. No entanto, o alemão viu a diferença de 17 pontos cair para nove em relação ao segundo colocado Lewis Hamilton (45). Valtteri Bottas (40), por sua vez, continua no terceiro lugar.


Uma repetição de um duelo tático entre Mercedes e Ferrari, como na Austrália, a equipe italiana se deu bem de novo, e Sebastian Vettel venceu a segunda etapa da temporada 2018, no Barein. Mesmo com pneus macios de 38 voltas (a corrida teve 57), o alemão resistiu a um ataque de Valtteri Bottas, que completou em segundo, 0s699 atrás. Lewis Hamilton foi o terceiro colocado mesmo largando em nono.

A tática esperada era de dois pit stops para os carros de ponta, mas a Mercedes enganou a Ferrari e adotou uma estratégia de apenas uma troca para pneus médios para seus dois pilotos, enquanto a equipe italiana, pega de surpresa, abortou a estratégia inicial e mandou Sebastian Vettel permanecer na pista até o fim com pneus macios. Aos poucos, Bottas tirou a diferença para Vettel, que neutralizou um ataque na última volta para vencer em sua corrida de número 200 na F1.

Com duas vitórias nas duas provas disputadas até aqui, Vettel chegou a 50 pontos na classificação do campeonato, contra 33 do vice-líder Hamilton e 22 de Bottas, o terceiro colocado.

Fora da briga Mercedes x Ferrari, o grande destaque da prova foi Pierre Gasly, que levou a STR a uma excelente quarta posição. Completaram a zona de pontuação da quinta à décima posições, Kevin Magnussen (Haas), Nico Hulkenberg (Renault), Fernando Alonso (McLaren), Stoffel Vandoorne (McLaren), Marcus Ericsson (Sauber) e Esteban Ocon (Force India).


Sebastian Vettel aproveitou a oportunidade de um Safety Car virtual para roubar a vitória a Lewis Hamilton no arranque da temporada de F1, em Melbourne.

O piloto da Ferrari fez a sua 200ª corrida na F1, veio de terceiros na largada para garantir num pitstop único, durante período de Virtual Safety Car, a passagem para o comando da corrida até o final.

Foi a 48ª vitória de Vettel na F1 e o seu 100º pódio. Vettel venceu pela 3ª vez na Austrália, igualando os triunfos de Jenson Button

A equipe italiana ainda assegurou o terceiro lugar no pódio com Kimi Raikkonen. De quebra, saiu de Melbourne na liderança do Mundial de Construtores.

Dono da casa, Daniel Ricciardo fez boa corrida de recuperação, mas terminou apenas em quarto com a RBR. Em quinto, um bom desempenho da McLaren com Fernando Alonso. O espanhol segurou a pressão de Max Verstappen nas últimas voltas e deixou o holandês, que errou demais ao longo da prova em sexto.

Companheiro de Hamilton na Mercedes, Valtteri Bottas foi prejudicado pelo acidente na classificação e conseguiu apenas a oitava posição, uma atrás do alemão Nico Hulkenberg, da Renault. O belga Stoffel Vandoorne e o espanhol Carlos Sainz completaram os dez primeiros.

A próxima corrida da Fórmula 1 está marcada para o dia 8 de abril, em Sakhir, no Bahrein.


A Mercedes ganhou ainda mais confiança para garantir um bom resultado no Grande Prêmio da Austrália.

Após liderar o primeiro treino livre no circuito de Albert Park, em Melbourne, Lewis Hamilton voltou a reinar no traçado com pneus ultra macios, desta vez cravando 1min23s931 como melhor volta para garantir novamente o time alemão no topo do grid na segunda sessão.

Quem também teve novamente um grande desempenho foi Max Verstappen. Depois de deixar a Ferrari para trás e ficar em terceiro lugar na prática anterior, o jovem holandês da Red Bull foi ainda melhor na última sessão do dia e garantiu o segundo melhor tempo ao cruzar a linha de chegada em 1min24s058, superando, inclusive, o finlandês Valtteri Bottas, que teve de se conformar com o terceiro lugar (1min24s159) após escapar da pista algumas vezes durante o treino.

Fernando Alonso, por sua vez, fez o que pôde com o ainda limitado carro da McLaren e repetiu o oitavo lugar do primeiro treino livre. O bicampeão mundial cravou 1min25s200 como melhor tempo e deve brigar neste sábado, dia do treino classificatório, por uma vaga no Q3, disputando as primeiras dez colocações do grid.