MAIS UMA NOITE DE CASA CHEIA EM NILO PEÇANHA

Quem disse que o Brasil é o país só do futebol de campo? Não mesmo. O futsal vem atraindo um número cada vez maior de apaixonados e simpatizantes desta modalidade esportiva.  No município de Nilo Peçanha não tem sido diferente.  Junto com a vizinha cidade de Ituberá lidera esta pratica esportiva no Baixo Sul. Sábado (30), próximo passado, mais uma noite de casa cheia.

Resultado da terceira rodada:

Meninos da Vila 6 x 2 Renovação

Mack modas 2 x 1 São José ( Barra dos Carvalhos )


 

GINÁSIO DE ESPORTES RAIMUNDO LOPES SEMPRE LOTADO.

Uma competição está movimentando o esporte de Nilo Peçanha. Desta vez, no Ginásio de Esporte Raimundo Lopes.

Depois de uma pausa, começou na noite do dia 16 de novembro, mais uma edição do Campeonato Nilopeçanhense-2019.  07 equipes participam e foram distribuídas em 02 chaves:

Chave A. Escolinha, Baixa Fria, Mack Modas e São José

Chave B. Itiúca, Meninos da Vila e Renovação.

Na Rodada de estréia, os placares foram: Escolinha 0 x 5 São José(Barra dos Carvalhos); Baixa Fria 2 x 1 Mack Modas.

Segunda Rodada: Itiúca 1 x0 Meninos da Vila. Baixa Fria 3 x 2 Escolinha.

Próxima Rodada, 30/11: 18:00 Renovação x Meninos da Vila. 19:00 São José x Mack Modas.

A competição é realizada através da Secretaria do Turismo Cultura, Esporte e Lazer.


Lamentável um fato que ocorreu neste fim de semana, aqui em Valença. Uma modalidade esportiva que tem representado muito bem esta cidade, infelizmente, os atletas e dirigentes se sentiram desrespeitado pela gestão municipal. Leia abaixo na integra um texto elaborado pelo professor e atleta Brayan, onde ele relata tudo que aconteceu.

Aconteceu na cidade de Gandu hoje dia 20 de Outubro a 6 etapa da Copa Gandu Fight e, infelizmente, mais uma vez, minha equipe e eu recorremos ao apoio da prefeitura e a merda aconteceu. Não é de agora que minha equipe e eu vêm trazendo títulos importantes para a cidade de Valença e na maioria das vezes tiramos do próprio bolso todos os custos para participar de uma competição. Ao prefeito Ricardo Moura foi solicitado, com antecedência, um micro ônibus para que fosse possível a nossa presença no campeonato de Gandu. O mesmo disponibilizou um ônibus pelo qual dividimos com mais duas equipes aqui de Valença mas, claro, o pior aconteceu, caso contrário não seria o governo atual de nossa cidade. O ônibus saiu com os atletas da avenida ACM e parou com o motor fumaçando pouco depois do Pitanga e com o motorista dizendo ser impossível seguir viagem com aquele ônibus. Entramos em contato com o secretário de educação que foi o responsável pela disponibilização do ônibus e o mesmo conseguiu um escolar às 9:45h. Detalhe: A competição começou às 9:30h e meus atletas infantis perderam suas lutas. Viemos para casa e as outras duas equipes decidiram seguir viagem para ver se conseguiriam ainda competir (eles não tinham atletas infantis). Perdemos a competição e custos como inscrições do evento. Como atleta e líder esportivo desta cidade de Valença deixo aqui o meu total repúdio à essa gestão totalmente descompromissada com o esporte valenciano. O esporte de Valença não é só futebol. Vale ressaltar que outras vezes já solicitamos apoio e tivemos um não como resposta como se estivéssemos pedindo esmolas. Mas eles vão dizer que já “nos ajudaram”, claro, duas ou três vezes e, dentro dessas, uma sprinter quebrou à noite no meio de uma estrada deserta deixando meus atletas e eu sob uma tempestade e um breu tremendo. Desta vez, o motorista pegou uma carona e teve que ir buscar reforços. Espero em Deus que não precisemos mais dessa gestão. Termino meu textão com um ditado popular que mais define a gestão atual: A PREFEITURA DE VALENÇA (E O SEU PREFEITO RICARDO MOURA) QUANDO NÃO CAGA NA ENTRADA SUJA NA SAÍDA. Ô MEU PAI! Texto: Brayan


Nesta sexta-feira, a Seleção Brasileira de vôlei masculino encarou o Egito pela Copa do Mundo e acabou com a invencibilidade do adversário na competição ao vencer por 3 sets a 1 (parciais de 25/19, 21/25, 25/19 e 25/22).

Com o resultado, o Brasil chega ao seu terceiro triunfo em três confrontos, e com 100% de aproveitamento, assume a liderança isolada da Copa do Mundo, que está sendo disputada no Japão.

Na madrugada do próximo sábado, às 2h (horário de Brasília), a Seleção Brasileira tem pela frente a Rússia, que nesta rodada, foi superada pelos australianos por 3 a 2.

Fonte: encimadolance


A seleção brasileira de vôlei masculino não teve dificuldade para bater a Colômbia por 3 sets a 0 (parciais de 25 a 12, 25 a 10 e 25 a 17) em partida nesta quarta-feira, válida pela segunda rodada do Campeonato Sul-Americano, sediado no Chile.

A equipe comandada por Renan Dal Zotto, que derrotou o Equador na estreia, precisou de apenas uma hora para fechar o confronto contra os colombianos, na cidade de Temuco, sul do Chile.

Dominante no continente, o Brasil venceu os 31 sul-americanos que disputou e segue em busca de mais um troféu continental. A seleção agora terá pela frente a Argentina para fechar os compromissos do grupo A. Na outra chave, Chile, Venezuela, Peru e Bolívia disputam as outras duas vagas para as semifinais.


Na edição 2019 dos Jogos Pan-Americanos, realizados de Lima, no Peru, a equipe brasileira confirmou a melhor atuação do país em Jogos Pan-Americanos. O Time Brasil conquistou 171 medalhas e garantiu o país no 2º lugar do quadro geral de medalhas, com 55 de ouro, 45 de prata e 71 de bronze.

A medalha de ouro de Guilherme Costa nos 1.500m da natação, foi a marca para o país chegar a 53 ouros em Lima e superar sua melhor campanha em Jogos Pan-Americanos na história, ocorrida no Rio 2007, com 52 ouros.

Foram 19 dias de jogos Pan-Americanos. Nesse tempo, o Brasil mostrou dominância em algumas modalidades, surpreendeu em outras e também viu medalhas que pareciam quase certas escaparem. Superação e aprendizado caminham juntos em qualquer competição esportiva. Da frustração do ginasta Arthur Zanetti, prata nas argolas, a ouros inéditos no badminton, boxe feminino e taekwondo feminino, o Brasil escreveu sua história em Lima.

FONTE:EBC


A Seleção Brasileira feminina de vôlei voltou a perder, desta feita na disputa na luta pela medalha de bronze, contra a Argentina, pelo Pan-Americano de Lima, no Peru, no último dia de competições. O time de de Zé Roberto Guimarães perdeu por 3 sets a 0, com parciais de 24/26, 20/25 e 21/25. Colômbia e a República Dominicana disputam a medalha de ouro.

Na história do Pan-Americano, são duas medalhas de bronze, quatro de ouro e três pratas, a última delas foi conquistada em Toronto, na última edição. Por outro lado, essa foi a primeira medalha das argentinas no vôlei em um Pan-Americano. E este foi o último Pan com o comando de Zé Roberto.

O Brasil já havia garantido o segundo lugar no quadro de medalhas, um resultado expressivo e também com quebra de recorde de conquistas – agora são 164, superando as 157 conquistadas no Rio de Janeiro, em 2007, com 54 ouros. Ainda há disputas na noite deste domingo (12).. Os Estados Unidos são o primeiro colocado disparados, Brasil em segundo e México em terceiro.

Fonte: encimadolance