Ana Marcela Cunha carimbou o título do Circuito Mundial da Maratona Aquática ao conquistar a medalha de bronze na etapa de Abu Dhabi (10km) disputada nesta sexta-feira nos Emirados Árabes.

Fechando a temporada com 112 pontos, Ana Marcela terminou com 28 à frente de Bruni, que ficou com o vice-campeonato.

Campeã olímpica no Rio em 2016, a holandesa Sharon van Rouwendaal chegou em sexto nos Emirados e fechou a temporada na terceira colocação. A gaúcha Viviane Jungblut finalizou na 14º posição (2h02m26s7).

Entre os homens, o vencedor da oitava e última etapa do Circuito foi o alemão Florian Wellbrock, com o tempo de 1h53m00s9. O italiano Gregorio Paltrinieri levou a prata (1h53m01s4) e o húngaro Kristof Rasovszky completou o pódio (1h53m01s7).

Três brasileiros participaram da prova: Diogo Villarinho (21º, 1h53m40s2), Fernando Ponte (35º, 1h54m31s7) e Allan do Carmo (45° 1h55m24s9).

Fonte: FINA


A Seleção Brasileira de vôlei feminino enfrentou o Japão pela segunda fase do Campeonato Mundial e conseguiu vencer por 3 sets a 2, com parciais de 23/25, 16/25, 28/26, 25/21 e 15/11.

Mesmo com a vitória, porém,a equipe está eliminada da competição, pois precisava vencer sem perder um set sequer para se classificar.

 O Brasil fez a pior campanha em mundiais desde 2002. De lá para cá, a equipe havia terminado entre as quatro primeiras em todas as oportunidades, conseguindo duas medalhas de prata e uma de  bronze.

Esse é o segundo resultado negativo seguido da Seleção, que já havia ficado fora dos quatro primeiros colocados nas Olimpíadas de 2016.

.

Fonte: CBV


 

Nesta quarta-feira, a seleção feminina tem um de seus maiores desafios na competição. Em Nagóia, à 1h25 (horário de Brasília), a equipe encara a Holanda, um dos times ainda invictos no Japão. A vitória deixaria as brasileiras mais perto de uma vaga na terceira fase.

Em sete jogos no Mundial, a Holanda venceu todos. O Brasil, por outro lado, já soma duas derrotas. Os dois times ainda brigam por um lugar na terceira fase – a Sérvia, também invicta, é a única do grupo E já classificada.

No treino desta terça-feira, Zé Roberto buscou preparar o time para o estilo de jogo das rivais. Fernanda Garay, poupada contra as mexicanas por uma contração muscular, treinou normalmente. Drussyla, muito bem na última partida, pode voltar a ganhar espaço. Assim como Roberta, titular contra a Alemanha e em quadra durante a maior parte da vitória contra o México.

Fonte: FIV

 

Foto: Divulgação/FIVB


O Brasil entrou em quadra, na madrugada desta segunda-feira, pela segunda rodada da segunda fase do Mundial de vôlei feminino para enfrentar o México.  E, depois de um começo bastante complicado, de virada, conseguiu derrotar a equipe adversária por 3 sets a 1, com parciais de 23/25, 25/23, 25/13 e 25/19.

Com folga nesta terça-feira, as seleções voltam à quadra na quarta-feira. Em busca da classificação para a terceira fase, o Brasil encara a Holanda, à 1h25 (horário de Brasília).


Buscando o seu primeiro título do Campeonato Mundial de vôlei feminino, a Seleção Brasileira estreou com o pé direito na madrugada deste sábado.

A equipe de José Roberto Guimarães superou Porto Rico por 3 sets a 0, com parciais de 27/25, 25/12 e 25/7, em Hamamatsu, Japão.

Com o resultado, as meninas do Brasil somam três pontos e ficam no topo da tabela do grupo D. O próximo compromisso será contra a República Dominicana, no domingo, às 1h40 (de Brasília), do domingo.

Fonte: FIVB


Neste sábado, pela segunda rodada da segunda fase do Campeonato Mundial de vôlei masculino, o Brasil não encontrou dificuldades para vencer a Eslovênia, por 3 sets a 0 (parciais de 25/22, 25/21 e 25/17), e garantir a classificação para a próxima fase da competição internacional.

Com a vitória, a Seleção não pode mais ser alcançada por Austrália, Bélgica ou os próprios eslovenos, e já que o líder de cada grupo carimba vaga na terceira fase da disputa, a equipe comandada por Renan Dal Zotto já está garantida na etapa seguinte.

O  resultado também proporcionou ao Brasil seu sexto triunfo em sete partidas do Mundial. A equipe verde e amarela perdeu somente para a Holanda, ainda na primeira fase.

 


 

Considerada a prova mais difícil da Bahia, e a segunda do Brasil, a etapa de longa distância do Campeonato Brasileiro de Triathlon e etapa única do Campeonato Baiano, aconteceu no último domingo (16), em Vitória da Conquista-BA, denominados Caatinga Tri.

A competição envolveu 2 km de natação, 80 km de ciclismo e corrida de 20 km.

O valenciano Eduardo Sena conquistou o 7º lugar na categoria 26/39 anos. Seu tempo foi de 5h40 min.

Também representando Valença, o atleta Amilton Pereira subiu no segundo lugar mais alto do pódio em sua categoria de 45/49 anos. Registrou tempo de 6h03mim.

EDUARDO SENA E AMILTON PEREIRA .

Eduardo Sena conversou com o site Entrando na área e falou das dificuldades e desempenhos dos representantes valencianos nesta competição. Confira no áudio:

EDUARDO SENA, TRI ATLETA FICOU NA SÉTIMA POSIÇÃO NA COMPETIÇÃO EM VITÓRIA DA CONQUISTA.

Fonte: Valença Agora.