A seleção brasileira de vôlei masculino não teve dificuldade para bater a Colômbia por 3 sets a 0 (parciais de 25 a 12, 25 a 10 e 25 a 17) em partida nesta quarta-feira, válida pela segunda rodada do Campeonato Sul-Americano, sediado no Chile.

A equipe comandada por Renan Dal Zotto, que derrotou o Equador na estreia, precisou de apenas uma hora para fechar o confronto contra os colombianos, na cidade de Temuco, sul do Chile.

Dominante no continente, o Brasil venceu os 31 sul-americanos que disputou e segue em busca de mais um troféu continental. A seleção agora terá pela frente a Argentina para fechar os compromissos do grupo A. Na outra chave, Chile, Venezuela, Peru e Bolívia disputam as outras duas vagas para as semifinais.


Na edição 2019 dos Jogos Pan-Americanos, realizados de Lima, no Peru, a equipe brasileira confirmou a melhor atuação do país em Jogos Pan-Americanos. O Time Brasil conquistou 171 medalhas e garantiu o país no 2º lugar do quadro geral de medalhas, com 55 de ouro, 45 de prata e 71 de bronze.

A medalha de ouro de Guilherme Costa nos 1.500m da natação, foi a marca para o país chegar a 53 ouros em Lima e superar sua melhor campanha em Jogos Pan-Americanos na história, ocorrida no Rio 2007, com 52 ouros.

Foram 19 dias de jogos Pan-Americanos. Nesse tempo, o Brasil mostrou dominância em algumas modalidades, surpreendeu em outras e também viu medalhas que pareciam quase certas escaparem. Superação e aprendizado caminham juntos em qualquer competição esportiva. Da frustração do ginasta Arthur Zanetti, prata nas argolas, a ouros inéditos no badminton, boxe feminino e taekwondo feminino, o Brasil escreveu sua história em Lima.

FONTE:EBC


A Seleção Brasileira feminina de vôlei voltou a perder, desta feita na disputa na luta pela medalha de bronze, contra a Argentina, pelo Pan-Americano de Lima, no Peru, no último dia de competições. O time de de Zé Roberto Guimarães perdeu por 3 sets a 0, com parciais de 24/26, 20/25 e 21/25. Colômbia e a República Dominicana disputam a medalha de ouro.

Na história do Pan-Americano, são duas medalhas de bronze, quatro de ouro e três pratas, a última delas foi conquistada em Toronto, na última edição. Por outro lado, essa foi a primeira medalha das argentinas no vôlei em um Pan-Americano. E este foi o último Pan com o comando de Zé Roberto.

O Brasil já havia garantido o segundo lugar no quadro de medalhas, um resultado expressivo e também com quebra de recorde de conquistas – agora são 164, superando as 157 conquistadas no Rio de Janeiro, em 2007, com 54 ouros. Ainda há disputas na noite deste domingo (12).. Os Estados Unidos são o primeiro colocado disparados, Brasil em segundo e México em terceiro.

Fonte: encimadolance


Depois da sofrida derrota para os Estados Unidos, os jogadores brasileiros ficaram por 45 minutos no vestiário em Chicago. Eles admitiram os erros da eliminação da final e prometeram entrar em quadra neste domingo (14) para conquistar a medalha de bronze da Liga das Nações. Mas a Polônia deve ter adotado a mesma tática. Com Bartosz Bednorz inspirado, a jovem seleção polonesa não deu oportunidades ao Brasil e venceu a partida por 3 sets a 0 – parciais de 25/17, 25/23 e 25/21.

Bartosz Bednorz, de 23 anos, foi o maior pontuador da partida com 20 acertos. Lukasz Kaczmarek fez 10 pontos. O oposto Alan foi o destaque da Seleção Brasileira, com 8 pontos. O time comandado por Renam se despede da Liga das Nações ficando com a quarta colocação – mesmo resultado da última edição da competição.


Depois de abrir 2 a 0 no placar, o Brasil viu os Estados Unidos se agigantarem em Nanquim. Sem uma de suas principais jogadoras, a seleção não teve forças para buscar o resultado. Em 3 sets a 2, parciais 20/25, 22/25, 25/15, 25/21 e 15/13, o time americano confirmou o favoritismo e conquistou o bicampeonato da Liga das Nações.

Agora, a seleção brasileira se prepara para a principal competição da temporada. Entre os dias 1 e 3 de agosto, em Uberlândia, o Brasil disputa o Pré-Olímpico em busca de uma vaga nos Jogos de Tóquio, no ano que vem. Na cidade mineira, a equipe enfrenta República Dominicana, Camarões e Azerbaijão.


Renan Dal Zotto falou durante a semana, disse que não existia adversário melhor que a Bulgária neste momento. Depois de jogarem na sexta-feira, estreia da equipe em casa na Liga das Nações, os europeus também vão brigar com o Brasil por uma vaga nos Jogos de Tóquio, no Pré-Olímpico, em agosto. A partida desta noite em Cuiabá ganhou contornos de rivalidade. E, apesar de sofrer alguma pressão, o time brasileiro venceu por  3 sets a 1, com parciais 25/20, 21/25, 25/19 e 25/14, para delírio da torcida.

Com a vitória, o Brasil se aproxima da vaga na fase final da Liga das Nações. A seleção atingiu a marca dos 25 pontos, na segunda colocação, atrás apenas do Irã. Se vencer os outros dois jogos em Cuiabá e a Polônia perder um de seus jogos, avança com uma etapa de antecedência. Neste sábado, a seleção volta à quadra contra a Alemanha, às 21 horas.


Foi realizada nos dias 15 de 16 de junho mais uma etapa do Campeonato Baiano de Karatê. O evento foi realizado no clube da AABB em Salvador-Bahia.
O professor Tenente com sua esposa Raimunda, que têm um belo trabalho social e de treinos no Clube Bola Cheia, conseguiram levar atletas para a disputa da competição.
A jovem Estela de 17 anos, conquistou medalha de ouro no Cumitê, ou seja, venceu sua luta, assim também a jovem Jéssica que  nessa modalidade faturou a medalha de ouro,  Islane de 15 anos ganhou duas medalhas de pratas, uma no Cumitê e outra no Katar.
Fonte: www.nomundodabola.com