632555-970x600-1

As sargentos Ágatha e Bárbara integram o Programa Olímpico da Marinha, no qual atletas com potencial recebem apoio e podem utilizar a estrutura da Marinha como centro de treinamento.

A dupla começou a parceria no meio da temporada 2011 e, atualmente, é a dupla atuando há mais tempo no circuito brasileiro. Há quase cinco anos juntas, a dupla não conseguiu o ouro olímpico que só Jaqueline e Sandra Pires conquistaram para o Brasil, há duas décadas.

Nesta quarta-feira (17), as brasileiras perderam para as alemãs Laura Ludwig, 30, e Kira Walkenhorst, 25, por 2 a 0 (21/18;21/14).


1623110

A seleção masculina de vôlei foi empurrada para a vitória nesta quarta (17), no Maracanãzinho.

Os 3 sets a 1 sobre os rivais sul-americanos (parciais de 25/22, 17/25 e 25/19 e 25/23) classificaram a equipe comandada por Bernardinho para a quarta semifinal seguida em Olimpíadas.

Nas últimas três edições dos Jogos, o Brasil conquistou um ouro (2004) e duas pratas (2008 e 2012).

Nesta semifinal no Rio, a seleção vai encarar justamente sua algoz da decisão de Londres, há quatro anos, a Rússia, que derrotou o Canadá por 3 a 0, nesta quarta.

A outra semifinal será entre EUA e Itália.

Contra os russos em Jogos Olímpicos, o Brasil tem cinco vitórias e quatro derrotas.

Diante dos argentinos, o confronto estava empatado em três a três até esta noite.

O último encontro, porém, havia sido traumático para os brasileiros. Em Sydney-2000, a Argentina eliminou o Brasil justamente nas quartas de final dos Jogos, com um 3 a 1.


 

632501-600x600-1

Os 200 m é a prova que Usain Bolt sempre gostou de correr.

Ele avançou com facilidade para a decisão, assim como os rivais Lashawn Merritt e o canadense Andre De Grasse (bronze nos 100 m0). Prata nos 100 m, o americano Justin Gatlin teve o 9° tempo e ficou fora da final. Yohan Blake também ficou fora.

Marcou 19s78 em sua bateria, e passou a linha de chegada sorrindo ao lado de De Grassem que foi no embalo e também deu risada o olhando para o ídolo ao seu lado ao terminar a corrida.


ale

A Alemanha será o último obstáculo da Seleção Brasileira para a conquista do único grande título do esporte que falta ao país pentacampeão do mundo.

A Alemanha venceu  a Nigéria na tarde desta quarta-feira (17), por 2 a 0, na Arena Corinthians, e encara o Brasil na disputa pela  medalha de ouro, em confronto que acontece no sábado (20), no Maracanã.

Os gols alemães foram marcados por Klostermann e  Petersen, que irão tentarepetir o feito do seu país no último mundial, quando a Alemanha desbancou o Brasil em solo canarinho e conquistou o título, ao bater a Argentina na final.


trio(1)

A Seleção Brasileira atropelou Honduras no Maracanã, com direito a Neymar fazendo gol mais rápido da história dos jogos, com apenas 15 segundos de bola rolando.

Neymar marcou duas vezes, completados por Gabriel Jesus, duas vezes, seguido por Marquinhos e Luan.

O adversário do Brasil sai ainda nesta quarta, quando Nigéria e Alemanha decidem no Mineirão quem encara os donos da festa em final agendada para acontecer no Maracanã, no sábado (20).


000_F15W2-1024x682

A Bahia brilhou mais um a vez nos Jogos Olímpicos. Após Isaquias Queiroz conquistar a prata pela manhã, na canoagem, na noite desta terça-feira (16) foi a vez do baiano Robson Conceição fazer história no boxe.

O soteropolitano da Boa Vista de São Caetano foi soberano, dominou o francês Sofiane Oumiha e sagrou-se campeão olímpico da categoria peso ligeiro, 60kg. Com o feito, Conceição se tornou o primeiro atleta brasileiro a conquistar uma medalha de ouro em Olimpíadas no boxe.

“Sou campeão hoje! Primeiro pugilista campeão olímpico da história do Brasil!”, disse em entrevista ao SporTV.

Robson Conceição retorna a Salvador na manhã da próxima quinta-feira (18) e, ao desembarcar no aeroporto da Capital desfilará em carro do Corpo de Bombeiros pela cidade.


20160816001651370481e

O atletismo enfim voltou a conquistar uma medalha para o Brasil. E não foi qualquer medalha. Na noite desta segunda-feira, Thiago Braz surpreendeu os favoritos e conquistou o ouro na disputa do salto com vara, no Engenhão. O brasileiro saltou 6,03 metros e, além de obter a melhor marca de sua carreira, cravou o novo recorde olímpico, transformando o estádio no palco da primeira grande conquista do atletismo nos últimos oito anos.

A última medalha do Brasil no atletismo havia sido o ouro de Maurren Maggi, no salto em distância nos Jogos de Pequim-2008. “É campeão”, gritavam os torcedores no Engenhão. Emocionado, o brasileiro desfilou com a bandeira brasileira.