ISAQUIAS, TRÊS VEZES NO PÓDIUM. RECORDE BRASILEIRO EM UMA ÚNICA OLÍMPIADA

Brazil's Erlon De Souza Silva and Brazil's Isaquias Queiroz Dos Santos celebrate after the Men's Canoe Double (C2) 1000m final at the Lagoa Stadium during the Rio 2016 Olympic Games in Rio de Janeiro on August 20, 2016. / AFP PHOTO / Damien MEYER

Mais uma vez, Isaquias Queiroz anotou seu nome na história do esporte olímpico brasileiro. Na manhã deste sábado – penúltimo dia de Jogos Olímpicos – o baiano de Ubaitaba conquistou mais uma prata na canoagem velocidade e chegou a três medalhas em uma única edição das Olimpíadas, sendo o primeiro brasileiro a conseguir tal fato.

Os alemães cruzaram a linha de chegada com tempo de 3min43s912. Isaquias e Erlon vieram forte, cravando 3min44s819. A dupla russa Ilia Shtokalov e Ilya Pervukhin chegou a liderara a prova com uma arrancada espetacular na parcial final, mas perderam força e terminaram na quinta colocação.

O jovem de 22 anos agora ultrapassa nomes como Gustavo Borges (prata e bronze em Atlanta 1996) e Cesar Cielo (ouro e bronze em Pequim 2008), da natação, e Guilherme Paraense (ouro e bronze) e Afrânio da Costa (prata e bronze), ambos nos Jogos da Antuérpia 1920.

Isaquias é um dos principais nomes do esporte atualmente, já tendo sido três vezes campeão mundial – no C1 500m em 2013 e 2014 e no C2 1.000m em 2015. O canoísta também foi campeão nos 1.000m e 200m do C1 no Pan-Americano de Toronto 2015.

As três medalhas conquistadas – prata no C1 e C2 1.000m e bronze no C1 200m – também foram as primeiras do Brasil na história da canoagem olímpica. Com a prata da dupla e as duas medalhas garantidas no vôlei de quadra masculino e no futebol masculino, o Brasil já garante 18 no quadro geral e conquista sua melhor participação em Olimpíadas, ultrapassando as 17 de Londres 2012.

 


Comente