OPINIÃO: Sereião abre as portas para o futebol passar!

Para aqueles que apreciam o futebol, que não são poucos, o Sereião vazio nas tardes de domingo faz muita falta.
Em um certo momento, um desportista revelou-me que sem futebol é como estivesse faltando algo dentro de sí. Ele estava se
referindo, principalmente, quando chega o final do ano. Para alegria da turma da bola, o sereião reabre suas portas no próximo domingo (28), para oito equipes desfilar em busca do título. E isto mesmo, oito equipes, apenas oito!
Quatro equipes tradicionais estão fora, que inclusive já experimentaram o sabor da conquista. Flamengo que surpreendeu a todos, até porque, alguns gozadores a consideram como a equipe chapa branca. Valença, outra surpresa. União e Fluminense nem tanto. Alguns já esperavam pelas ausências.

Neste domingo(28), Novo Horizonte e São Cristovão abrem
a competição. As oito equipes foram divididas em duas chaves de números
iguais.  Apenas duas serão eliminadas na
primeira fase.
Uma inquietação que circula nas cabeças pensantes do
nosso futebol: o que muda com as ausências de equipes tradicionais? Alguns
acham que enfraquece, outros não.
Por exemplo, o vice-presidente da Liga e diretor do
Bolívia faz parte da turma que acredita que será muito competitivo. Ele de uma
maneira bem sóbria e racional, diz: “engana-se quem pensa que o Bolívia será o
bicho papão”. Ele ainda diz que os atletas foram distribuídos pelas equipes e a limitação
em 25 jogadores por equipe torna o nível mais equilibrado.
Por estas e por outras razões, reafirmo que o sereião abrirá suas
portas para as oito equipes ir em busca do sonhado título. O Bolívia é o atual
campeão sem nenhuma dúvida é favorito. Skiva e Ipiranga poderão ser algumas
pedras no sapato do atual campeão. Palmeiras, São José, São Cristovão, Bahia e
Novo Horizonte vamos aguardar a bola rolar.
O Sereião deixará todos adentrar ao gramado. Porém,
apenas uma terá o direito de botar a mão na taça no dia 17 de julho.
Muito cedo
para afirmativas ou especulações. E de bom alvitre, aguardar um pouco para sabermos quem terá
competência para superar as sequelas desta crise econômica que assola o nosso país e saberá como
driblar os seus adversários dentro das quatro linhas.
Como nos diz o ex Barcelona, Ferran Soriano: “A bola
não entra pro acaso”. Esta é a minha opinião, segue o jogo.

 


Comente