SUBA 100!

Por dentro do evento…

São várias as competições de MTB e elas continuam crescendo… Mas o SUBA 100 é um challenger, ou seja, um desafio. E um desafio que fica a poucos quilômetros de nossa região, e no estado da Bahia. É importantes prestigiar!! E por isso vai muito gente e as vezes em caravana para Sta Terezinha. Este ano foram 1.500 atletas, um número surpreendente com uma mega estrutura para comportar o evento, na cidade que já é considerada a capital dos esportes radicais.

É lá também que fica o primeiro bike parque da Bahia, com ladeiras míticas como a Rolling Stones e a subida do voo livre! Em algumas destas é possível pra se perguntar como um ser humano normal consegue subir aquilo??? Foi um mar de gente empurrando bicicleta ladeira acima…

E não é só por isso, o sol rachando a cuca e o ponto de corte são elementos que aumentam a pressão, inclusive psicológica, em cima do competidor. Para se ter uma ideia, até o horário que checamos foram mais de 500 ciclistas desclassificados!! Pelo menos duas vezes vimos a ambulância trazendo ciclista para atendimento médico às pressas e na abertura conhecemos um ciclista que voltava a competição, pois quebrou braço e clavícula anos atrás no Suba.

E aí, ai encarar?

Apenas a medalha de conclusão (finisher), nesse contexto, já é uma grande conquista! Imagine fazer isso na categoria Master ou dinossauro, com competidores acima dos 40, 50 e até 60 anos!! É muita gente buscando superação e muito menos gente buscando pódio… Cada um com sua história e objetivos mas todos buscando a linha de chegada, independente do tempo… Teve competidor que saiu as 8h da manhã e chegou depois das 18h, um esforço de mais de 10h, sabendo que no outro dia teria mais um dia inteiro de pedal!

As belas paisagens da caatinga e o retorno de investimento para a região e cidade de Santa Terezinha motivam ainda mais sua participação. Uma competição que começou com 200 participantes, e este ano teve 1.500 acabamos por ter alguns contratempos nas trilhas: como muito tráfego – até 40 minutos para cumprir trechos pequenos. Também por isso muitos questionaram os horários estabelecidos para a desclassificação do competidor. Torcemos para um suba 2020 melhor e com a mesma emoção!

Quer saber mais: http://www.suba100.com.br/

Tarcísio Botelho é ciclista karniça e Bike Anjo

https://www.facebook.com/bikeanjovalenca/


Comente