UM TEXTO DE UM CICLISTA: VÁ DE BIKE!

 

Meu motor não é 1.0 nem 1.4. É meu próprio corpo, meu esforço.

Minha buzina é uma campainha, e só serve pra dizer ‘bom dia’.

Meu ar condicionado é o vento que bate no rosto.

Minhas janelas nunca estão fechadas. São meus olhos, meus sentidos.

Meu MP3 player é o canto dos pássaros e os sons da cidade ao longe.

Meu escapamento é meu suor que, em vez de poluir, purifica.

Meu stress no trânsito? Não existe.

Não me sinto preso, enclausurado. O mundo se abre ao meu redor. E não me passa despercebido.

Eu não passo pela cidade, eu pertenço à cidade.

Eu nunca estou atrasado. O caminho é a melhor parte, não o destino.

Minha saúde está garantida. E ainda não contribuo para prejudicar a dos outros.

Meu carro? É minha bicicleta!

Mude seu dia. Mude sua vida. Mude sua cidade. Mude seu mundo.

Vá de bike!

Fonte: texto enviado por um ciclista (Lucas Neiman).


Comente