SELEÇÃO DE VALENÇA, UMA IDEIA DE JOGO OUSADA!

FOTO 1

Alguns torcedores tem ido ao Estádio Antônio sereia acompanhar os trabalhos do selecionado valenciano, que se prepara para a disputa de mais um Campeonato Intermunicipal.

Um grupo de jovens com muita vontade e disposição se reúne no período da tarde durante cinco dias da semana. Transpiração não está faltando. Uma pena que muitos atletas da cidade optaram por outras seleções. Digo uma pena, porque poderíamos ter uma seleção mais competitiva.

Mesmo com todas as limitações os trabalhos estão sendo realizados. Diz o ditado popular, “quem trabalha Deus ajuda”. Apenas um detalhe: você precisa se ajudar. É o que esperamos dos jovens atletas. Apesar de existir muita dúvida no imaginário do torcedor valenciano.

Conversei com  Bruno, auxiliar técnico e ouvir dele qual ideia da comissão técnica, no tocante ao modelo de jogo. Jogar no 4.2.3.1 com dois meias abertos, compactação da linhas e recomposição rápida. Para completar o discurso da modernidade, faltou valorizar a posse da bola.

Conceitos bem atuais. Agora, fico a me perguntar: será que existem jogadores com competências para colocar na pratica estes conceitos?

Para implementar este modelo de jogo, algumas competências são necessárias: Saber se comunicar com a bola, com os companheiros, ter visão total do jogo e um bom condicionamento físico para atender as demandas da proposta de jogo em movimento.

Assistir a um treino e pude ver algo, conforme a ideia proposta: O posicionamento dos meias abertos como fossem pontas à moda antiga e vi muita movimentação.

Por estas e por outras razões, é prudente aguardarmos a evolução dos trabalhos para assim termos uma visão mais consistente do nosso selecionado. Que não se trata de constelação com estrelas grandiosas, porém com jovens atletas que querem mostrar serviço. Talvez, ai resida o diferencial competitivo. Esta é a minha opinião, segue o jogo.


Comente